diabetes mellitus

A diabetes mellitus e os novos hábitos de consumo

O mundo está em constante evolução. Algumas positivas e outras negativas. A alimentação não ficou de fora desse processo. O consumo de produtos processados e industrializados tem sido cada vez maior. Em uma visita da família a uma lanchonete fast food, consumindo um hambúrguer com tudo o que tem direito, uma porção de batatas fritas e um refrigerante, temos um consumo próximo a 2.000 kcal, número recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como padrão diário da alimentação de um adulto.

A lanchonete e os fast foods não são os únicos vilões da alimentação. Podemos exemplificar estes maus hábitos presentes no nosso dia a dia com muitos outros produtos que, além de hipercalóricos, também são mais pobres em nutrientes, concentrando em sua maioria carboidratos como a glicose e derivados.

A insulina

A glicose nas células tem como porta de entrada um hormônio: a insulina. A secreção da insulina ocorre através do pâncreas e é regulada pelo nível de glicose, que é diretamente relacionada aos açúcares que ingerimos. O excesso destes açúcares não é suportado pelo nosso corpo, levando à transformação em gordura e criando resistência aos receptores de insulina. Com o desnível de glicose, temos a diabetes mellitus.

O problema é preocupante e sério. Mais de 420 milhões de pessoas, segundo a OMS, são vítimas de diabetes. E o pior de tudo: a diabetes mellitus é uma doença silenciosa. Dados de 2016 demonstram que 50% da população brasileira com diabetes mellitus desconhece a sua situação.

A diabetes mellitus é categorizada em 2 tipos

No tipo 1, a doença tem origem na genética e fatores ambientais. A doença se manifesta pela destruição das células do pâncreas responsáveis por produzir insulina. A diabetes mellitus tipo 1 ainda não possui uma forma de prevenção. Já que a insulina é responsável por metabolizar o açúcar e é fundamental na nossa vida, o paciente passa a ter que receber doses externas de insulina, de forma injetável, em uma ou várias vezes ao dia.

– A diabetes mellitus tipo 2 é causada pelo impacto dos nossos hábitos no organismo. Fatores como o consumo exagerado de açúcar, a má alimentação e o sedentarismo criam o cenário perfeito para a doença. A diabetes tipo 2 se manifesta principalmente em pessoas acima dos 40 anos e, como depende dos nossos hábitos, pode ser prevenida.

A diabetes se não tratada, tem como principal consequência problemas renais, neurológicos e oculares que podem se tornar irreversíveis.

Exames para detecção e controle da diabetes mellitus

O paciente com diabetes ou propensão a desenvolver a doença, deve realizar exames periódicos. Os principais exames utilizados na detecção e controle de diabetes são:

– Hemoglobina glicada: A hemoglobina é uma proteína presente nos glóbulos vermelhos do sangue. Ela tem como principal função, transportar o oxigênio para as células do corpo. A hemoglobina glicada ou glicosilada (HbA1c) é a fração da hemoglobina que está ligada à glicose (açúcar). Se as taxas de glicose estiverem altas, o nível de hemoglobina glicada também estará. Leia mais sobre este exame aqui

Glicemia, microalbuminúria, creatinina e taxa de filtração glomerular: exames que também auxiliam no controle e detecção da diabetes mellitus. A frequência de realização depende de cada paciente e da orientação médica, mas como padrão, é indicado que sejam realizados pelo menos uma vez por ano.

Precisa realizar exames de diabetes mellitus?

A diabetes é uma doença grave que gera problemas em vasos sanguíneos, rins, coração, sistema nervoso central e nos olhos.

Na maior parte dos casos, evitá-la só depende de você: mantendo bons hábitos de vida e alimentação, além de realizar os exames de prevenção e controle (citados acima) com regularidade.

O Labi Exames, uma rede laboratorial que oferece exames de qualidade por valores acessíveis, realiza estes e mais centenas de exames laboratoriais. O Labi Exames, atualmente, conta com 4 unidades na cidade de São Paulo, localizadas no Centro, em Pinheiros, Vila Mariana e Santo Amaro.

Agendar seu exame no Labi Exames é simples e rápido. Você pode fazer um orçamento online através do site ou entrar em contato pelos canais de atendimento, no telefone  (11) 2222-1091 ou Whatsapp  (11) 9 7216-4063.

Colaboração do Dr. Octavio Fernandes

Dr. Octavio Fernandes é médico PhD em patologia clínica, infectologia e medicina tropical pela UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro). É cofundador e vice-presidente de operações do Labi Exames.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *